Pelotas Política

Mandato do PSOL se coloca contra volta às aulas presenciais enquanto não houver passado a fase crítica do COVID-19

PSOL Pelotas
Escrito por PSOL Pelotas

Nesta semana, o mandato da vereadora Fernanda Miranda, do PSOL, questionou, através da Câmara de Vereadores, quais serão os protocolos adotados pelo município de Pelotas quando as aulas retornarem, já que este é um tema que tem sido trazido à tona constantemente pelo próprio governo do Estado.

Embora a prioridade siga sendo o distanciamento social, é necessário que os governos já comecem planejar como se dará o retorno às aulas através de medidas razoavelmente seguras. Porém, a vereadora defende que o retorno seja realizado gradativamente e somente quando houver passado a fase crítica da COVID-19 e o seu retorno for inevitável.

 Até o presente momento, não houve nenhuma medida de orientação apontada nem pelo MEC, nem mesmo pelo governo estadual no sentido de um planejamento de prevenção ao retorno às aulas, e é urgente que já se estabeleçam estes debates de forma horizontal junto à comunidade escolar, para que se pense de forma coletiva os procedimentos de segurança à saúde dos trabalhadores, estudantes e da população no geral. Não há como se pensar o retorno às aulas sem ouvir e construir essa alternativa junto às educadoras e educadores, com amplo debate com a própria comunidade escolar, com os epidemiologistas e os próprios trabalhadores da área da saúde.

Neste sentido, é imprescindível que o poder executivo leve em consideração toda a complexidade do momento em que vivemos e planeje com responsabilidade o retorno. O mandato da Vereadora Fernanda Miranda, que historicamente trabalha incansavelmente com questões que abordam a defesa da educação de forma integral, tem focado nas diversas pautas que são prioritárias nesse momento de pandemia como a manutenção do salário dos professores para que estes não sofressem nenhuma espécie de reajuste, na distribuição da merenda estocada nos colégios e a distribuição das verbas destinadas para a compra destas para os alunos que necessitem, além da reivindicação de que as atividades remotas, que estão sendo disponibilizadas aos alunos, sejam também acessíveis aos alunos que não têm como acessar a internet.

As questões encaminhadas à SMED, elaboradas conjuntamente com educadoras da rede municipal, abordam a distribuição dos alunos nas salas de aula (que sabidamente já vivenciam um espaço de super lotação), a distribuição de máscaras e álcool gel para a população que não tem condições de adquirir, como se dará a limpeza dos espaços e a capacitação dos profissionais, a fiscalização das aglomerações nas frentes das escolas, como estão sendo pensados os espaços como sala dos professores e como serão feitas as correções de atividades fora dos ambientes escolares (haja vista que todo material que sair do ambiente escolar será um potencial agente transmissor). Tais questionamentos foram enviados à secretaria da educação em forma de pedido de informação e proposição de debate.

Pensar resoluções de questões como estas será de extrema importância para preservação e manutenção da saúde integral de toda comunidade, e neste sentido que o gabinete da vereadora Fernanda seguirá atuando e cobrará da Secretaria de Educação, bem como de todo poder público, que sejam discutidas e adotadas medidas de proteção social e de segurança à toda população no geral, sobretudo aos que estão mais vulnerabilizados frente a esta pandemia que impacta as pessoas de forma tão desigual.

Por fim, o mandato do PSOL segue defendendo que o retorno das aulas não seja realizado neste momento. Infelizmente, estamos vivenciando, cada vez mais, números crescentes de casos de contaminação pelo coronavírus e, visivelmente, nossas escolas não estão preparadas para atender aos alunos de maneira presencial com a segurança necessária.

Sobre a autoria

PSOL Pelotas

PSOL Pelotas

Comente